Ela é brisa da manhã que chega
E pra toda eternidade é minha nega
Fácil de se apegar e se aconchegar
Nos meus braços te pegar, difícil de negar
Não dá pra tentar controlar
Essa vontade de ter você me deixa rouco
Ficou louco de prazer. Fica mais um pouco aqui
A hora passa mais rápido quando cê tem que ir
Ela é primavera, verão, outono, inverno
Tudo e se não for já era
Desejo de mulher, motivo de engarrafamento
Pode crer que ela é
Mistura de luxúria com inocência
Jogo de cintura, leva na malemolência
Vive com independência, não precisa de ninguém
Mas ela em quatro paredes vira a minha refém

Então vem pra cá que ainda tem tempo pra aproveitar
Seja bem-vinda, linda, sei que sem você não dá
Deixa os outros pra lá, e quem quiser falar
O importante é nós, então faz favor e vem...

Parado no meu cantin já vejo nosso futuro
Dois velhin balançando na rede presa ao muro
Num terreno seguro, longe da cidade grande
O canto dos passarin me trazendo a paz de Ghandi
Eu sentado, escrevendo, enquanto o cachorro late
As crianças correndo, e tu atrás com o Merthiolate
Quer mais que isso, fia? Agora sim eu me endireito
Faz a horta no jardim pra ficar daquele jeito
Plena felicidade do modo que a gente almeja
Sem tempo pra se estressar. O resto? Depois planeja
Vou me esforçar ao máximo pra te fazer sorrir
Pois seu riso é uma razão pra esse Universo existir
Nos meus versos te escolhi pra ser minha inspiração
E esses dedico a ti. Guarde-os no coração
No momento eu aprendi: amor não se define
E nas coisas que eu não sei quero que você me ensine

Então vem pra cá que ainda tem tempo pra aproveitar
Seja bem-vinda, linda, sei que sem você não dá
Deixa os outros pra lá, e quem quiser falar
O importante é nós, então faz favor e vem...

Vídeo incorreto?