A minha alegria é a sua, eu sou o cantor da rua
A minha alegria é nada, eu sou o cantor da calçada
Eu canto samba e baião, bato palma, o pé no chão
Eu canto rock, rumba e frevo, eu canto, danço e agradeço
Não troco o couro do pandeiro e nem as cordas do violão
Não gasto até juntar dinheiro para uma televisão
Quem sabe eu comprando uma pra mim
A minha cara não aparece lá assim
Quem sabe eu comprando uma pra mim
A minha cara não aparece lá enfim
A minha cara vai bater as asas
Até chegar aí na sua casa
A minha cara vai bater as asas
E vai entrar aí na sua sala
A minha cara vai bater as asas
Eu vou içar a vela da minha jangada
A minha cara vai até a sua casa
E vai sentar na sua sala
Obrigado, obrigado, obrigado meu povo
Obrigado, obrigado e obrigado de novo
Obrigado, obrigado pelo pão, pelo troco
Pelo aplauso, obrigado e obrigado de novo
Eu toco, falo, canto alto, eu sou o cantor do asfalto
Engulo o ar e a fumaça, eu sou o cantor da praça
Eu canto e conto piada, na rua, na calçada
Eu canto, danço e agradeço pela atenção dispensada
Lá na praça, lá na feira, em frente ao estádio
Dinheiro guardei na carteira, um tanto para um rádio
Quem sabe eu comprando um pra mim
A minha voz não aparece lá assim
Quem sabe eu comprando um pra mim
A minha voz não aparece lá enfim
A minha cara vai bater as asas
Até chegar aí na sua casa
A minha cara vai bater as asas
E vai entrar aí na sua sala
A minha cara vai bater as asas
Eu vou içar a vela da minha jangada
A minha cara vai até a sua casa
E vai sentar na sua sala
Obrigado, obrigado, obrigado meu povo
Obrigado, obrigado e obrigado de novo
Obrigado, obrigado pelo pão, pelo troco
Pelo aplauso, obrigado e obrigado de novo

Vídeo incorreto?