Que nova história você quer me contar
O tempo passa e você insiste em se enganar
O que aconteceu, meu irmão, você não era assim
Uma novidade, um bom motivo
É só deixar rolar, só desta vez, inofensivo
Eu me conheço bem e sei o que é melhor pra mim

Insegurança, eu te apresento a mente fraca
E da ignorância nasce mais um babaca
O que foi que fez
Você errar assim?

Feche os olhos qe eu vou te mostrar
Se você quer um bom motivo para viajar
Vou te contar o que nunca te disseram
Preste atenção, pois esse grito é sincero

E agora?
O que te resta?
Um tênis velho
E um "O" de otário na testa
Se for assim, que seja até o fim

Te disseram pra você lutar
Mas essa história já tem fim antes de começar
Será que ainda há tempo de correr atrás
Pegue seus sonhos de infância
E diga: nunca mais

Uma bela vida para se levar
Uma triste sina pra quem quer se encontrar
Não te disseram que eh a vista
Tá na pista
Pega a ficha
Cê nao tá sozinho no universo dessa lista

Num te disseram não
Num te falaram não
Você num é o dono da situação
Sem controle pra viver
Ninguem para te olhar
Sem as rédias da família para te frear

E agora o que você vai fazer?
Onde estão os seus amigos para te proteger?
Fácil falar pra quem não tem responsabilidade
Ganhar a vida fomentando a mediocridade

E agora?
O que te resta?
Um tênis velho
E um "O" de otário na testa
Se for assim, que seja até o fim

Te disseram pra você lutar
Mas essa história já tem fim antes de começar
Será que ainda há tempo de correr atrás
Pegue seus sonhos de infância
E diga: nunca mais

Hey!
Não se conhece
É fraco não sabe viver
EM fim me diz e me diz "ae quem é você?"
Marca bobeira como um verme que rasteja
Sem objetivo, otário, que escurrega na ladeira
Sem fé, sem posição, marca vacilação
Sem luz, mais um pela-saco na escuridão
Só odiar, pra vim misericórdia
Se depender de mim, eu puxo a sua corda!

SEU CUCA! (vinheta)

E agora?
O que te resta?
Um tênis velho
E um "O" de otário na testa
Se for assim, que seja até o fim

Te disseram pra você lutar
Mas essa história já tem fim antes de começar
Será que ainda há tempo de correr atrás
Pegue seus sonhos de infância
E diga: nunca mais!

E agora?
O que te resta?
Um tênis velho
E um "O" de otário na testa
Se for assim, que seja até o fim

Te disseram pra você lutar
Mas essa história já tem fim antes de começar
Será que ainda há tempo de correr atrás
Pegue seus sonhos de infância
E diga: nunca mais!

Vídeo incorreto?