O Amor se esfria.
Mas Deus nos contagia, amar o quanto mais e praticar no dia a dia
A vida passa e se pá nem vivi direito o amor que Deus falou, puro e verdadeiro
Tá vendo um homem ali sentado na calçada, pedindo o que comer, ta sujo e com barba
Milhares e milhares que passam por ali
O coração só vai mil infartado no bisturi
Na entrada da cidade a favela é receptiva e nos convida a refletir melhor sobre a vida
Só que é bem mais fácil fechar o vidro do carro, ligar o ar-condicionado, sintonizar uma rádio.
Cuidado, ei doutor não pare no semáforo, o menino ali descalço pode estar mal intencionado, faça um desvio passe em frente ao hospital, não se assuste em ver a vida em fase terminal.
Esse mundo é distante, está fora de seu apê, rola alem da janela você não sente, ce só vê.
Como se fosse um telejornal de toda noite
Existe um deserto mais ele está depois das flores
Então fica tranquilo senta e relaxa, se o mundo morre de fome não é sua falha, jogue o peso da culpa em alguém, feche a janela , hey! durma bem.

(refrão)
Favela diz boa noite durma bem
Do gueto eu ouço o grito que vem
O choro triste de quem só quer viver
Como filhos de Deus como eu e você.
Favela diz boa noite durma bem
Do gueto eu ouço o grito que vem
O choro triste de quem só quer viver
Como filhos de Deus como eu e você.

Filhos de Deus, mas que vivem sem irmãos
O pai está no céu mais os irmãos onde estão?
Cada um com sua vida,
Cada um com seu problema
Quem não pensa assim tá fora do esquema,
No mesmo céu, na mesma noite, na mesma lua,
Dois mundo vivem a realidade nua e crua,
Um vindo de festa embriagado até umas horas, gastando milhares jogando a vida fora,
O outro sem luz, sem água, sem refeição, não sabe o que dói mais , fome ou humilhação, queria ter pelo menos cinco reais pra comer, se encher e depois dormir em paz,
Já o outro queria poder ter duas vidas, jogou o carro no poste, morreu na avenida,
Dois mundos, duas vidas e na alma uma ferida e o mesmo deus querendo livrar o que os escraviza
E o jovem do carro pela família sepultado,
O que chorava de fome a esperança já havia enterrado e o que foi gasto no álcool resolvia
O problema, o dilema dessas duas famílias,
Mas mundos diferentes não podem se misturar
Cada um tem, sua própria vida pra cuidar,
Já é noite, amanhã um novo dia vem, feche a janela, hey! durma bem.

(refrão)
Favela diz boa noite durma bem
Do gueto eu ouço o grito que vem
O choro triste de quem só quer viver
Como filhos de Deus como eu e você.
Favela diz boa noite durma bem
Do gueto eu ouço o grito que vem
O choro triste de quem só quer viver
Como filhos de Deus como eu e você.

Uma senhora, se ajoelha e chora
Seu pivete foi dormir com fome altas horas,
Olha pra casa e ainda agradece a Deus,
Não tem comida mais tem teto, pra ela e pros seus
Outra senhora, chora e se dopa
Varios tipos de calmantes, toda noite a mesma história,
Rica tem tudo mais alegria mora longe,
O brilho do sol nunca sai de trás dos montes,
Tem tudo que quis mas não sabe o que é ser feliz,
A frustração mora ali debaixo do nariz,
Sente vontade de ser livre, de ser normal,
Notas de 100 , felicidade artificial.

Pessoas diferentes mas que podem se ajudar,
O que uma falta a outra tem e isso é facil de enxergar,
Mas o muro que separa é alto e ninguem passa,
Cada um na sua cadeia, no seu mundo, na sua casa,
Segue em frente, tudo pela imperfeita ordem,
Uma sobrevive como sabe e a outra como pode,
Uma amanhã vai pedir o que comer
A outra vai se dopar, esperando pra morrer
E os dois mundos se acabam, cada na sua maneira,
Sem unidade, sem amor, descendo a ladeira,
Quem sabe algo mude com o amanhã que vem, feche a janela , hey! durma bem.

(refrão)
Favela diz boa noite durma bem
Do gueto eu ouço o grito que vem
O choro triste de quem só quer viver
Como filhos de Deus como eu e você.
Favela diz boa noite durma bem
Do gueto eu ouço o grito que vem
O choro triste de quem só quer viver
Como filhos de Deus como eu e você.

Vídeo incorreto?