A lenta matança no frio


Comprima e mate
Alimente
E eu vou respirar
A morte

Morram alguns
Porque o vazio
Envelheceu
Fogo descendente
A matança lenta no frio

Lance-me nas profundezas
Observe
Afundando lentamente
Para baixo
Através das águas escuras

O reflexo de olhos mortos
Um vulto escuro
Cego pela raiva
E tropeçou no caos
Correndo para dentro das paredes