Sabia, sim sabia mais e mais e mais e mais
O homem que sabia cheio de eletricidade
Ele sabia que o amor é um tiro, num alvo
além da visão, capaz da miragem mais linda
No olho de um furação... Sabia que o desejo
é um rio, cheio de eletricidade, como um animal
no cio indiferente á felicidade

O homem que sabia demais, não sabia,
não sabia, esquecer nem voltar atrás
Pois sabia mais, muito mais do que podia saber
sabia mais e mais e mais e mais... mais do que eu
ele sabia que sua paixão debochava da velha moral,
como um feitiço absurdo muito além do bem e do mal

Continuava sempre sozinho, procurando entender a razão
que lhe tornava um ser tão sabido mas não, não
Não explicava a solidão

Ele sabia que o amor é um tiro, num alvo além da visão,
capaz da miragem mais linda
NO olho de um furacão... Sabia que o desejo é um rio,
cheio de eletricidade, como um animal no cio
Indiferente á felicidade

Ah! se eu disser que é quatro e meia
você diz que é meia e quatro
Se eu disser que é meia e quatro você diz que
me enquadro
Num pé de pitanga, cajueiro, cala a boca
companheiro
Bom de briga e dá a porrada continua caminhada, ie

Vídeo incorreto?