Sombra
Hoje tem jogo, tem um chá
As criança tá na casa
Só pipoca com guaraná.
Conectei, liguei os loco
Vamo prá um outro barraco
Vê o jogo tomá um chá
Estou atento a essa pelada
Pode pá, zero a zero é do juiz
Não sai gol, não muda o placar
Vou cultivar meu pé de planta
Pois assim não tem colheita,
Vou ter que ir ali comprá um chá
Fui, partiu, em nome do desenvolvimento
Medicinal, recreativo da porta pra dentro
Tô atento, em silêncio, olhai e vigiai, fazer por onde
Um chá na brasa ascendo o incenso
Sigo a tradição pra não panguá
Fermentando a erva, sem álcool
No cachimbo de água
Remédio natural sem bula escrita
Vô tacá fogo, no bule, chega aí nóis te convida

Mano eu vou ali comprá um chá, de novo
Você quer que eu traga pra você.. Mais um pouco?
O mano já foi ali, já vem de lá pra cá, se pá
Foi num pé e voltou no outro, foi
Rael da rima
E chá, chá, chá mate
Cho, cho, chocolate
Pode deixar, minha parte
Eu me sirvo à la carte
O mano, ja foi buscar ali u
Sombra que me falou
Vamo fazer o chá dois
Eu disse, demorô sô, rasante louco também,
São várias conexão
O mano que foi já vem
Trazendo um chá du bom
Coisa que me faz um bem
Só de pensá que o mano foi comprá um chá
Bless up
Jorge du peixe
Vou agora prepará, um vôo a base de chá
O chá vai esquenta
Festa com chá verdim du bom
Clareando a cor, o tom e o som
Foi ali e voltou, brasa de mão em mão
Fumaça saindo pelos poros dessa maloqueira comunhão
Um parque de diverções na cabeça
Pra que você não esqueça
Que o fogo ascende a conexão
Jamais vou deixar de frequentar
Uma roda de chá, vou lá e volto
Blunt of judah, pro parque andar
E pó de guaraná, pra esse jogo sair do lugar
Jamais vou deixar de frequentar
Uma roda de chá, vou lá e volto
Blunt of judah, pipoca e guaraná
Outra sessão ja tá pra começá
Eu to aqui na sombra
Raiando essa rima, preparando o voo desse chá
Pra minha alma flutua

Vídeo incorreto?