Qual será afinal a nossa razão de viver,
eu ter muito e tu nada p'ra comer
eu estar continuamente a abusar do poder
tu indefeso sem nada poder fazer.
olhas p'ra ti como o centro do mundo
esqueças a tua volta o sofrimento profundo
de que te serve o dinheiro sem nada poder comprar
de que te servem os bens sem ninguem p'ra partilhar

Bens materais e outras coisas mais
servem p'ra nos distanciarmos de mais
bens essenciais nunca sao de mais
bens essenciais nunca sao de mais...de mais...de mais

Não te interessas pelo mais necessitado
segues o caminho sem sequer olhares p'ro lado
estas disposto a enfrentar tudo e quem vier
nem que para isso te tenhas que te contradizer

Mas a minha palavra e tudo aquilo que tenho para te dar
juntamente com amor que tenho p'ra partinhar
mas o que eu tento dizer e que temos tanto p'ra dar
muito mais do que aquilo que um dia esperamos guardar.

Bens materais e outras coisas mais
servem p'ra nos distanciarmos de mais
bens essenciais nunca sao de mais
bens essenciais nunca sao de mais...de mais...de mais

Nunca são de mais (4X)

Vídeo incorreto?