To tentando eternizar, poesias reencontrar
Buscar uma calmaria escreve e fortificar
Conquistando meu lugar eu paro pra repensar
Anotações a registrar, saber ao que almejar
Contemplo um simples lazer como um vento pra aliviar
Um sol pra iluminar, longe de quem que me atrasar
Pouco espaço pra eu me virar
Cada um no seu quadrado, eu não sou deus pra te salvar de porrada na cara
Fato fácil de lembrar, pois te ensina a memorizar
Que num dia tu perde e no outro volta pra ganhar
E sem me julgar, ao caminhar frente ao mar, liberdade e respirar vivendo errei e aprendi
Um vicio a me consumir e o tormento que vejo eu cai, sobrevivo, pois resisti, sim varias porra eu aprendi
Minha solução e a calma e a índole e sempre progredir, pra que a insatisfação não transgressão a desistir
Persistir a um segredo desvendar ao conseguir
Se a miragem confunde ao erro a ambição ajuda iludir apaixonado em vendavais progresso e evoluir mesmo sem salário ou patrão na pista eu deixa o som fluir papel e caneta na mao o meu nome e mc emergente amo isso aqui e da chegada eu to longe
Na muralha eu vou construir
Na minha fe eu me carrego no meu foco tipo um os cio são sei que e u faço por onde, tio meu futuro ta próximo, sempre levo o protótipo enquanto o mundo te envenena te iludindo com o que e ótico

Contemplo vários momentos
Pra sair deste tormento,
O mundão cheio de veneno
Mas vale o nosso talento

Só te fala o que élfico o tempo inteiro sem saber no que vai da sempre acho que e um bom começo
O que sinto eu escrevo e sou milésimo primeiro
Que e tempo pra não ser mais um
Tempo e dinheiro tio,
Vários bagulho eu lembro, pouca coisa eu esqueço
To no mesmo endereço tudo se repete e eu esqueço e eu vejo
Era responda e maneiro o tempo que eu não podia imaginar meu mano o que se da pra vida e o que vida vai te dar são
Da não sem do, quere o melhor de mal a pior pra quem sente são nem sempre vê o sol
Tempo bom e o que não volta mais, a lembrança vem e vai mesmo que eu tente não olhar pra trás...
Vivo querendo, mas não e por que eu tenho pouco, daria esse pouco pra viver tudo de novo
Loco chapando coco, pouco espaço na mente, mal lembrava da identidade pra não ser mais um indigente,
Cada novinha e um pente bota mais stone ano e no talento experimento e vem der repente o perrengue...

Vídeo incorreto?