Será que mre reconheces
De frente para o rio,
De cara lavada
Tão cheia de frio

Era doce a solidão
Se vivida só por nós
Mais um pouco dizes: não!
Quem dera estármos a sós...

Só a lua que acordou
Em dia fogo,
Rasga a ponte sem pedir

Não, não corras tanto
Porque morro
No momento de partir

Por mim eu não complico
Que forma de estar perfeita...
Pára a lua num instante
Que é só ela que me deita.

O silêncio não é justo,
Não se ouve o coração.
Por palavras soa torto
Mais vale dizer que não!

Só a lua que acordou
Em dia fogo,
Rasga a ponte sem pedir

Não, não corras tanto
Porque morro
No momento de partir

Vídeo incorreto?