Vou me derramando pelos caminhos
Vendendo da minha água
Pra ver se alguém me toma

Um pouco de mim se evapora no espaço
Tento ser uma parte do ar
Pra ver se não me desfaço

É um pouco de mim o quanto chove
Escorro por entre os vidros
E nada me comove

Vou me transformando pelos caminhos
Pra solidificar
Tomar alguma forma

Tudo de mim se volta pro espaço
Assim mesmo refaço
Pra encontrar o meu prazer

É a lua lá fora o que me move
Procuro alguma saída
Enquanto tudo chove