Todo que eu saía do colégio
(ah coléginho, coléginho, coléginho..)
E na porta do colégio tinha um velho
(ah vem cáguri, vem cá vem...)
Ele dizia que queria me dar umas bala
Mas minha mãe me dizia pra não falar com estranho
Não era bala comum
Era bala de mel
BALA DO BATUQUE!

Um dia ví meu amiguinho atrás do velho
(ahhhhh...)
E na mão do coleguinha tinha bala
(umas balinha, as balinha, as balinha...)

Eles passaram o Fininho ali por trás das moita
Aonde a gente fazia uns cagalhão com milho
Se atreparam pro mat eu eu ouvi gritar...
BATA DO BATUQUE!

Bala do saravá
Bala do saravá
Bala do saravá
Teu pai não vai gostar

Bala do saravá
Bala do saravá
Bala do saravá
Teu pai não vai gostar

Vídeo incorreto?