Vai janeiro, vem janeiro
Estou neste sinaleiro
Repetindo a mesma história
Ninguém me dá um trocado
Vivo mesmo desprezado
Ninguém quer me dar a mão
Minha história dá arrepios
Eu sinto calor e frio
Não tenho o amor de mãe
É assim o meu viver
Seu moço, eu sei que você
Pensa muito mal de mim
Você chega até pensar
Que eu gosto de roubar
Mas não procurar saber
Em que dia eu comi
Quero falar com você
E você, por não poder ouvir,
Fecha o vidro do seu carro
E não quer saber de mim
Eu não sou delinquente
O que se passa em minha mente
É Ter um lar e ser feliz
Em nome de Jesus, moço, eu lhe peço
Uma chance pra viver
Em nome de Jeus, moço, eu lhe digo
Que eu preciso de você

Vídeo incorreto?