Aos mansos Deus concede bençãos
Felicidade e favor
Às vezes sofrem, não reclamam
Esperam sempre no Senhor
Jamais irão aos maus temer
Pois como erva verde são
Irão perder sua vida
E lofo enfenecerão

'Fui jovem, sou agora velho'
Assim falou o Rei Davi
'Mas nunca o justo sem abrigo
Ou filho seu com fome vi'
Buscai andar em retidão
Refúgio ponde em Jeová
Honestos sede, sim, em tudo
E Deus vos abençoará

Em breve não vereis o ímpio
Não mais terá nenhum lugar
Mas viverá em paz o manso
Na terra que irá herdar
Possamos nós, até o fim
Fidelidade exibir
E demonstrar que somos brandos
Em todo modo de agir