Escot Mary não é mais o mesmo
Ele agora não atira mais
Num duelo ele percebeu
Que balas na cabeça
Nunca trazem paz

A cidade agora é limpa
A cidade renasceu
Um bordel de fachada
Agora é um museu

Ele não desistiu
Casou-se e teve filhos
Pra ensinar as lições que aprendeu.

A estrela de xerife
Ficou com um bastardo,
Bem comum naquela praça
Cheia de filhos sem pai

Mas nunca deixe um homem vivo
Pra implantar desordem
Com certeza ele vai se vingar até a morte

É assim
Um faroeste tem suas leis,
Manda quem pode
Obedece quem não tem posses e poder,
Armas e hotéis
Dinheiro pra comprar mulheres num motel.

...Num jogo de azar
Eu posso me arriscar
A cidade é minha
E ninguém vai me tomar...

Escot Mary não é mais o mesmo
Das suas armas não precisa mais
Na sua ira ele deixou bem claro
Que mata mesmo
Quem for contra os seus precedentes.

Vídeo incorreto?