Um doutor advogado trabalhava
Com cadência
Em seu trabalho mostrava
Sua grande competência
Em sua sala de espera por todos
Tinha frequencia
Enquanto todos esperando
Uma mulher foi entrando
Sem menos pedir licença...

Os filhinhos maltrapilhos
Consigo ela levava
Cortando a frente dos outros
Ao advogado ela implorava
E de joelhos no chão
A sua história contava:
Meu esposo pra defender
Matou para não morrer
Um ladrão que lhe assaltava...

O doutor pediu licença
A quem ali lhe esperava
Entro para o necrotério
Onde o corpo se encontrava
Queria ter a certeza se morto
O rapaz estava
Seu olhar perdeu o brilho
O ladrão era o seu filho
Que ele tanto estimava
Voltando a delegacia
Contando toda a verdade
Quero ver o criminoso
Vou por ele em liberdade
Nem todo o dinheiro compra
Esta é a realidade
Meu filho tinha de tudo
Dinheiro, carro e estudo
Mas não tinha honestidade...

Olhando pra este homem
Me sinto até humilhado
Vou defender seu marido
Um trabalhador honrado
Defender um pai de família
É o meu dever sagrado
Se eu perder essa parada
Na vida não sou mais nada
Por ser bom advogado...

Vídeo incorreto?