Falam de mim por me ver sempre bebendo
mais os que falam nao entende a minha dor
hoje eu bebo é pra esquecer o que estou sofrendo
por uma ingrata que zombou do meu amor
com falcidade ela arruinou a minha vida
com falsas juras enganou meu coraçao
acreditei nesta infame tao fingida
por isso hoje vivo nessa solidao

A noite desce e eu entro para o meu quarto
em desespero passo a noite acordado
vejo sorrindo na parede o teu retrato
é o que resta do nosso amor fracassado
nesse tormento mais uma noite se passa
de amargura saudade e desilusao
quantos cigarros destruidos em fumaça
pra aliviar o meu pobre coraçao

Hoje eu vivo despresado sem carinho
meu sofrimento é amargo e profundo
assim eu sigo a vagar triste e sozinho
todos me chamam de boemio vagabundo
ela deixou-me pra viver na boemia
hoje na vida sou um farrapo qualquer
esse é o fim de um homem que confia
nas juras falsas de uma hipocrita mulher.

Vídeo incorreto?