Me alembro e tenho saudade
Do tempo que eu fui solteiro
Lá no estado de minas
Fui um grande catireiro
Eu digo com vaidade
Minha doce mocidade
Hoje só resta saudade
Daqueles tempos primeiro ai

Lá na minha redondeza
Fui o melhor violeiro
Eu não vencia os convites
Que me mandavam os festeiros
Em toda festas que eu ia
O povo todo sabia
Que o fandango amanhecia
Onde cantava o mineiro ai

O tempo foi se passando
Meus cabelos embranqueceram
Com o decorrer da idade
Minhas pernas enfraqueceram
Cantar assim se desgosta
Mas de ouvir a gente gosta
Já tenho na minhas costas
Mais de cinqüenta janeiros ai

Meus colegas de função
Alguns desapareceram
Uns deixaram por velhice
E outros porque morreram
Só resta eu desta data
Meus cabelos cor de prata
Moro na borda da mata
Ausente dos companheiros ai

Vídeo incorreto?