Na fazenda caioçara toda vez que rompe o dia
Canta triste a seriema a codorninha assovia
Ronca o porco no chiqueiro e a cachorrada vigia
Risca o chão com o casco berra um touro no pasto
De alma xucra e bravia


É bonito na fazenda quando é noite de porfia
Todo mundo se diverte com viola e cantoria
O Tupi canta rancheira o Dino fala poesia
O nelsão abre cerveja uma pinga com carqueja
Traz um gole de alegria


O Raimundo e o Toninho nunca tem as mãos vazias
Quando chegam na fazenda fazem boa pescaria
O Luizinho despachante come peixe sem quantia
O Décio faz fritada é aquela pingaiada
Credo em cruz ave-maria


Quando chega o mês de junho só vendo que maravilha
Tem a festa de são pedro a promessa da família
A mulherada faz terço a Virginia forma quadrilha
Junto ao fogo da lareira tem trucada a noite inteira
Ninguém joga sem manilha


Liu e léu chegou à hora, vem vindo à barra do dia
O Didi levanta cedo e os trabalhos principia
Faz escaldado forte para aumentar a energia
O Antonio traz o leite já correu a freguesia
Eu também vou ver meu eito pra vocês o meu respeito
Temos Deus na companhia

Vídeo incorreto?