Foi naquele dia de corpo de Deus
Recebi uma carta que me ofendeu
Portador que trouxe foi quem mesmo leu
O povo queria ver um encontro meu
Com este campeão que apareceu
Chegou este dia o tempo escureceu
Trovejou bastante, mas não choveu.
Logo meu colega compareceu
Pra cumprir com o trato que prometeu

Cheguemos na festa que o portão bateu
Festeiro alegre me arrecebeu
Lá pra dentro estavam uns amigos seus
Já veio uma pinga tudo ali bebeu
Meu peito velho já desenvolveu
Repiquei no pinho que as cordas gemeu
Chamei o festeiro ele me atendeu
Vamos lá pra sala que a hora venceu
Diga pro campeão quem falou foi eu
Gato de três cor ainda não nasceu, ai
Que dirá campeão pra quebrar eu

Primeira moda foi pra dizer adeus
O festeiro veio e me agradeceu
O pessoal dali já me conheceu
Uns disse baixinho outro arrespondeu
Violeiro igual esse ainda não nasceu
Um dueto triste o coração doeu
Pra falar verdade até me comoveu
Elogios que nós não mereceu
O próprio festeiro já me protegeu
Cantei outra moda não me arrespondeu
E aqueles campeão já se encolheu
Nem pra afinar a viola não se atreveu

Chegou meia-noite o relógio bateu
O campeão dali desapareceu
Que estava perdido reconheceu
Só nós dois cantando que amanheceu
Para trabalhar meu peito não deu
Mas pra fazer moda, apostou perdeu
Gato de três cor ainda não nasceu ai
Que dirá campeão pra quebrar eu

Vídeo incorreto?