O Brasil que tanto amo não existe outro igual
Aqui a chuva do bem apagou o pó do mal
Na rua não tem mendigo, trombadinha e marginal
E ninguém teve dinheiro preso no banco central
No quartel o soldado come na mesa com o general

Não tem viciado em droga, traficante e assassino
Não existe contrabando, nem garimpo clandestino
Não existe lar desfeito, ninguém vive em desatino
Não existe falcidade nem baixo nível de ensino
Filho de pobre é criado, igual filho de granfino

Não existe desemprego, nem greve nem inflação
Nunca existiu seqüestro, suborno e corrupção
Não tem jogo de azar, não tem pobre na prisão
Cada lavrador é dono do seu pedaço de chão
E jamais teve renuncia de um chefe de nação

É uma fonte de saúde o ar que a gente respira
O Brasil não deve nada o mundo inteiro admira
Quem tem o poder nas mãos muito faz e nada tira
Tudo que o governo faz o povo aplaude e delira
Só depois que acordei, vi que tudo era mentira

Vídeo incorreto?