Nas noites de cantoria eu não bebo e não lambisco
Onde tem mulher bonita cantando pra ela eu pisco
Mas se a dona for casada nem um olhar eu arrisco
Nos olhos do seu marido eu não quero ser o cisco

No meio da mata virgem mora um bicho mais arisco
Na frente do bicho grande o pequeno corre o risco
Na boca do tubarão vacilou virou petisco
A maré bate na rocha quem sofre mais é o marisco

Eu ando meio devagar mas penso igual um corisco
Eu faço tremer a terra quando na viola eu risco
Quem enfrentou tempestade não vai correr do chuvisco
Bem na boca da serpente no veneno é que eu belisco

Lá na serra da canastra que nasce o rio São Francisco
Na cabeça do poeta nasce os verso que eu rabisco
Rima de amor com dor no meu caderno eu confisco
Escolho rimas bonitas pra cantar e por no disco

Vídeo incorreto?