Eu vi um vaqueiro do no norte, montado firme no seu alazão, pela estrada

levando o seu gado, e cantando uma linda canção, assim vai de quebrada em

quebrada tocando a boiada rompendo o estradão.

O vaqueiro descansa o gado, bem na beira do ribeirão, na bruaca traz

rapadura a farinha e o bom requeijão, enquanto o feijão com toicinho

cozinha sozinho lá no caldeirão. [intro]

Seu chapéu é de couro crú, aguenta chuva e o sol de verão, o gibão e a calça

de couro, também serve de proteção, prá livrá dos arranha gato que tem

lá nos mato do nosso sertão.[intro]

É um herói dentro das caatingas e também na poeira do chão, o valente

vaqueiro do norte não perdeu sua tradição peço a Deus que acompanhe-os

Vídeo incorreto?