Tem gente que não gosta da classe de violeiro
No braço desta viola defendo meus companheiros
Pra destruir nossa classe tem que me matar primeiro
Mesmo assim depois de morto ainda eu atrapalho
Morre o homem fica a fama e minha fama dá trabalho
Todos os que nascem no mundo tem seu destino traçado
Uns nascem para ser engenheiro outros para ser advogado
Eu nasci pra ser violeiro me senti bastante honrado
De tanto pontear viola meus dedos estão calejados
Sou um violeiro que canta para vinte e dois estados
Viva o povo mineiro cantador de recortado
Também viva o gaúcho que no xote é respeitado
Viva o violeiro do norte que só cantam improvisado
Goiano e paranaense cantam tudo bem cantado
Viva o chão do matogrosso que é o berço do rasqueado
Representando são paulo este pagode é um recado
As músicas do estrangeiro quer invadir nosso mercado
Vamos fazer uma guerra cada violeiro é um soldado
Nossa viola é uma carabina nosso peito um trem blindado
A viola e o violeiro é que não pode ser derrotado

Vídeo incorreto?