Eu passei na sua terra
Já era de Madrugada
As luzes da sua rua
Estavam quase apagadas
fiquei horas recordando
A nossa vida passada
O tempo do nosso amor
Que se acabou tudo em nada

A sua casinha triste
Estava toda fechada
E no varal do alpendre
Umas roupas penduradas
Conheci no meio delas
A sua blusa amarelada
Aumentou minha saudade
Eta vida amargurada

No tempo que nós se amava
Eu fiz muita caminhada
Chegava na sua casa
Mesmo sendo hora avançada
Você de casaco preto
Vinha toda enamorada
Ali nós dois se abraçava
Sem que ninguem visse nada

Mas no mundo tudo passa
A sorte é predestinada
Você se casou com outro
Eu segui minha jornada
Deixei você me acenando
Lá na curva da estrada
Adeus morena faceira
Rosa branca perfumada

Vídeo incorreto?