Ara pó, ara pó!
Ara pó, ara pó!
É ponto de nego véio,
De jungueiro cantador!
É no A e é no R,
É no P e é no O,
Amarrei o leão na linha
E o leão não escapou -
Pode crer meu sinhô!

É no estilo de jungo,
Que cantar agora eu vou...
Fui buscar uma boiada,
Dona Júlia quem comprou;
Ela esperou na porteira,
O gado ela contou -
Ela comprou mil cabeças,
Novecentas só passou!
Dona Júlia era sabida,
Mas comigo se enganou, ara pó, ara pó!

Entrei na roda do jungo,
Nego véio me falou:
- Eu tinha um laço de embira,
Quando eu era laçador.
Eu fui amansar uma tropa
Só de burro pulador...
Quem levou laço de couro,
Foi só laço que estourou -
Meu laço era de embira,
Meu laço não rebentou, ara pó , ara pó!
Imprima esta página

Vídeo incorreto?