O Machado sem o cabo
Não bota a mata no chão
Comandante sem soldado
Não forma seu batalhão

Sem bagunça e sem Baderna
quero ver minha nação
Uma coisa puxa a outra
Vai aqui minha opinião

Traidor da minha Pátria
não merece meu perdão

Sem o policial na rua
Não trabalha o escrivão
Sem juiz sem delegado
Não existe a prisão

O juiz e o delegado
Faz a lei e entra em ação
Uma coisa puxa a outra
Vai aqui minha opinião

O malandro vira santo
Quando o advogado é bão

Sem o animal de raça
Não existe exposição
Sem disputa e sem torneio
Não existe campeão

Sem boiada e sem tropa
Não tem festa do peão
Uma coisa puxa a outra
vai aqui minha opinião

O Rodeio de Barretos
Da o show de tradição

Sem o braço do caboclo
não existe produção
Não tem soja não tem trigo
Nem arroz e nem feijão

Sem auxilio da lavoura
Não vai nada pro fogão
Uma coisa puxa a outra
Vai aqui minha opinião

O que seria da cidade
Sem ajuda do sertão

Sem trabalho e sem luta
A gente não ganha o pão
Sem preguiça e sem moleza
A gente vira patrão

Pra quem gosta de moleza
Eu do sopa de algodão
Uma coisa puxa a outra
vai aqui minha opinião

Todos que vivem na sombra
Derrama o suor no chão

Vídeo incorreto?