Amigo velho se ela chega pra você
Com cara de casamento
Com jeito de apaixonada
Dizendo: Grana já era
Credite não, acredite não, não, não
É malandragem dela
É malandragem dela, iai, iai
É malandragem dela

Amigo velho se ela diz que ta cansada
Dessa vida de solteira
E ta ficando matusquela
Credite não, acredite não, não, não
É malandragem dela
É malandragem dela, iai, iai
É malandragem dela

Amigo velho se ela vive na janela
Esperando que o poeta
Faça a maré ficar cheia
Pra chegar mais perto dela
Credite não, acredite não, não, não
É malandragem dela
É malandragem dela, iai, iai
É malandragem dela

Amigo velho, mas eu sei o que ela quer
Ela quer casa de luxo
Automóvel importado
Mordomos por todo lado
E um besta pra pagar suas despesas
De boate, de butique
Seus tapetes, seus xiliques
Sua pança no sofá

Antigamente tudo era simplicidade
Com qualquer frase bonita
Se conquistava um amor
Agora a coisa ta de modo diferente
Quem quiser que se aguente
Eu vou voltar pro interior

Eu vou voltar
Eu vou voltar pro interior
Eu vou voltar
Eu vou voltar pro interior
Eu vou voltar
Eu vou voltar pro interior
Eu vou voltar
Eu vou voltar pro interior

Amigo velho se ela chega pra você
Com cara de casamento
Com jeito de apaixonada
Dizendo: Grana já era
Credite não, acredite não, não, não
É malandragem dela
É malandragem dela, iai, iai
É malandragem dela

É malandragem dela, iai, iai
É malandragem dela
É malandragem dela, iai, iai
É malandragem dela
É malandragem dela, iai, iai
É malandragem dela...

Vídeo incorreto?