Eu nasci no mato/ Me criei na roça
Eu ganho a vida/ Na luta pesada
Mas sem recurso/ Para estudar
Eu sei apenas/ Manejar a enxada
Com fé em Deus/ Enfrento o trabaio
Com sol e chuva/ Frio e calor
Honestamente ganho meu pão
Contribuindo com a nação
Todo trabalho faço com amor

Ai muita vêz homenageado/ Arrespeitado agricultor
Um brasileiro soldado sem farda/ Guerra da fome sou batalhador
Eu nasci para ser roceiro/ Sou violeiro e bom cantador
Força no braço e no aço da enxada/ Minha terra sempre cultivada
Sou caboclo trabalhador.

Quero cuidar desse solo bendito/ Brasil querido conte comigo
Eu tenho orgulho de ser do batente/ O presidente é meu amigo
Amanhã cêdo irei novamente/ Cuidar do campo moiado de orvaio
E com orgulho digo com certeza/ O alimento que vai em sua mesa
É o fruto do meu trabaio.

Vídeo incorreto?