Existe uma goiana / Vive brincando na praia
Ela vive navegando / Nas água do Araguaia
Linda como a primavera / Quando é tempo de verão
Pedaço da minha vida / É a flor mais colorida
Que enfeita o meu sertão.

O seu olhar me domina / Sua beleza que jóia
Encanto da natureza / Canoeira do Araguaia
A domar o índio selvagem / Eu sei que vai querer
Ela vai deixar o índio / Ele vai ficar sorrindo
Quando ela compreender.

É uma índia goiana / Eu nasci no Paraná
Não me culpe conoeira / Eu nasci prá te amar
Eu enfrento muita flexa / E também lança de aço
Vou buscar a canoeira / Prá ser minha companheira
Queria você no meu braço

Nas margens da Araguaia / Ela fica o tempo inteiro
Na ilha do Bananal / Onde é seu paradeiro
Eu também sou canoeiro / Mas eu te amo morena
Deixa o teu índio na tribo / E venha morar comigo
No rio Paranapanema.

Vídeo incorreto?