O radio é nosso peito, nós somos uma estação
É ligado na saudade pra fazer a transmissão -
O tinido da viola vai levando pro sertão
Tudo quanto é novidade nas ondas do coração.

Quanto mais é distancia mais aumenta a radiação
A moda nos traz alegria pra outros recordação
A novela do desprezo, o programa da ilusão
Reportagem do amor da triste separação.

O som da voz é saúva pra cantar nos dois não treina
Somos que nem araponga naquela manhã serena
Nossa viola é transmissor que trabalha sem antena
Transmite em qualquer distância no coração da morena.

Estúdio é uma gaiola onde nos canta fechado
Que nem sabiá coleira no teu cantar magoado
Sintoniza o padecer de quem vive abandonado
Nas ondas de uma saudade no transmissor do passado.

Este que fala no rádio anunciou pro mundo inteiro
Nas ondas curtas e longas a façanha do violeiro
Já está ficando afamado até lá no estrangeiro
Nossa moda sertaneja que é um produto brasileiro.

Vídeo incorreto?