No terreiro a festança corria,
Com Antônio Chiquinha casava
Sem saber que Mané Floriano
No escuro seus passos rondava
Floriano jurou que matava
A Chiquinha que ele queria
Por que não quis casar-se com ele,
Nem com outro se casaria.

A na hora da valsa dos noivos,
Duas balas certeiras partiam
Derrubando os noivos sem vida,
Sobre o sangue abraçados morriam
Floriano foi embora deixando
Pelas balas dois peitos varados
Como junto se amaram e morreram,
Foram juntos sepultados.

Este fato passou muitos anos
E o lugar ficou mal assombrado
Diz que a noite uma valsa se ouve
Lá naquele casebre largado
E a lenda da valsa dos noivos
Que Antônio e Chiquinha dançaram
Numa noite feliz do passado
Quando eles se casaram.

Vídeo incorreto?