Abri o livro da vida
Meu testamento lavrado
Lembrança triste e saudosa
E muito tenho penado
Meu passado recordando
Muito segredo guardado
Coração não enveiéce
Neste meu peito magoado.

O bom tempo de criança
Eu tenho sempre alembrado
Depois veio a mocidade
O meu viver foi mudado
Na vida o maior prazer
É o tempo de namorado
Depois vem o casamento
Num lindo sonho adorado.

Tudo que vem neste mundo
Com o mesmo significado
Viver até Deus chamá
No dia determinado
O tempo que vai marcando
Uns sorrindo outro judiado
Os ano que vai simbora
Deixando um triste passado.

O tempo é ingrato e não para
Os fio já tão casado
Meu cabelo tá branquinho
O rosto véio enrrugado
É sinar que o tempo marca
No calendário sagrado
É o fim do livro da vida
Que o destino tá marcado.

Vídeo incorreto?