Na fazenda, que beleza, clareava o dia muito mais cedo,
prateando a natureza, na copa verde dos arvoredo.
A sinfonia da mata era passarinho cantadô,
à noite, a lua de prata, e a serenata pro meu amor.

Estribilho

Saudade da goianinha
machucou meu coração.
Saudade da prenda minha
nas hora triste de solidão.

Deixei a minha boiada e a namorada, meu véio pai,
esta saudade marvada ficou marcada, não saiu mais.
Hoje eu vivo distante daquelas beleza naturai,
do meu ranchinho da serra, da minha terra lá de Goiai.

Saudade da goianinha....

Vídeo incorreto?