Hoje moço de veíce e véio de mocidade,
relembrando a meninice, a minha eterna saudade.

Dia que vem, dia que vai,
tempo da infância não vorta mai.

Hoje eu vivo distante do sertão, da minha terra,
minha saudade é bastante, do rancho do pé da serra.

Dia que vem, ...

Recordando minha escola, meu primeiro bê-a-bá,
o meu pontiado de viola quando comecei cantá.

Dia que vem, ...

Na infância tudo tem graça, nossa vida é mesmo assim,
neste mundo tudo passa, a saudade não tem fim.

Dia que vem, ...

Vídeo incorreto?