Recordo o tempo da infância,
Brincando de namorado.
Minh'arma nunca se cansa, ó cabocla,
De viver sempre a teu lado.

Sai na janela, ó querida,
Como nos tempo passado.
Se você tem outro amor, ó cabocla,
Por que me traz enganado?

Quero que vóI me atenda,
Para acarmar minha dô.
Porque eu mudei de fazenda, ó cabocla,
E tu mudaste de amô.

Um dia passei te vendo,
Um mês só te namorando,
Dez ano por ti sofrendo, ó cabocla,
A vida inteira te amando.

Vídeo incorreto?