Na vióla e na cantoria,
Eu sou mesmo respeitado
Eu tenho um carro de boi,
Levo as coisas no mercado.
No rancho não falta nada,
Um dinheirinho guardado
Ganhei com minha vióla
E os produtos do roçado.

Eu vivo com a natureza
E creio em Deus no espaço,
Dificuldade na vida
Há muito tempo não passo.
Estou sempre trabalhando
Com o meu punho de aço,
A vióla encomendo
O carro eu mesmo faço.

A coisa que eu mais gosto
Vióla bem afinada,
Um carro de boi cantando
Puchando carga pesada.
O meu cavalo criolo
E as vacas na invernada
Mulher e quatro filhinhos
Enfeitam a minha morada.

Com a vióla e o carro de boi
Eu fiz meus filhos estudar.
Dois se formaram doutor
Morando na capital:
A Rita e a Mariazinha,
Professoras do arraial
Cresceram ouvindo a vióla
E o carro de boi cantar.

Eu sou caboclo da roça
Fartura eu tenho bastante,
A cabocla na palhoça
Me alegra a todos instantes.
Pedaço de terra boa
Sou devoto confiante
Só peço à Deus que me ajude
Tocar a vidinha pra diante.

Vídeo incorreto?