Declamado:

No terreiro do ranchinho pau-a-pique
a viola alegrava o sertão,
hoje pisou num tapete muito chique:
Teatro Municipal das tradições.

Cantado (coral de violeiros):

Nesta noite o sertão virou cidade, }bis
a cidade também virou sertão.

Cantado (Tonico e Tinoco):

A viola na sua simplicidade,
sem gaguejá conversou c'a murtidão,
no teatro da mais arta sociedade
e mostrando a beleza do sertão.

Cantado (coral de violeiros):

Nesta noite o sertão virou cidade, }bis
a cidade também virou sertão.

Cantado (Tonico e Tinoco):

A viola levando sua mensagem,
cada pontiado era um lance de emoção.
Da arta crasse até o simpre operário,
cantando junto o luar do meu sertão.

Cantado (coral de violeiros):

Não há, ó gente, ó não, }bis
luar como este do sertão.

Vídeo incorreto?