A indiferença que flui de suas veias
Faz você pensar que é o maior
O ódio que salta de seus olhos
Faz você acreditar que é o melhor

As mentiras que escorrem da sua boca
Espalham o amargo veneno da hipocrisia
A máscara que usa não esconde
A verdadeira face de sua alma vazia

Verme que rasteja entre o lixo do poder
Com a cara na lama você não pode
Ver a luz que brilha na esperança
Apagada pelo desprezo e a ganância

Seus castelos de ouro
Apodrecerão com seu corpo
Sua falsa nobreza
Na alma será sua fraqueza

Caminha cego pela vida a esmo
Ninguém pode fugir de si mesmo

Vídeo incorreto?