É muito difícil compreender o nosso amor esquisito.
A gente se ama,na realidade briga demais.
Você quebra copos quando está nervosa e eu me ofendo.
Dou murro nas portas,a gente separa sem olhar pra
trás.

às vezes eu,às vezes você,sempre alguém tem culpa.
A gente vive arrumando desculpa e a briga começa
entre você e eu.
Mas estando longe,naquela saudade um do outro
precisa.
Você enxuga o pranto na minha camisa e eu choro
abraçado no vestido seu.

Na dor da saudade,sozinho no quarto a gente
arrepende.
E volta correndo,depois não dá certo,larga outra vez.
Amor esquisito,briga e saudade nós temos sobrando.
A gente não presta,junta e separa dez vezes por mês.

às vezes eu,às vezes você,sempre alguém tem culpa.
A gente vive arrumando desculpa e a briga começa
entre você e eu.
Mas estando longe,naquela saudade um do outro
precisa.
Você enxuga o pranto na minha camisa e eu choro
abraçado no vestido seu.

Vídeo incorreto?