Aquele pinguço que vai cambaleando
Sorrindo e cantando a cumprir sua sina
Já foi proprietário aqui nesta vila
Da mansão mais linda da rua de cima
Porém certo dia um amor arranjou
E tudo passou no nome da amada
Que quando pegou os documentos na mão
Naquela mansão proibiu sua entrada

Agora é madame orgulhosa e rica
A mansão bonita agora é sua
Assim fez de um homem honesto e honrado
O esfarrapado pinguço de rua

Coitado perdeu para a amante maldosa
A mansão valiosa e tudo afinal
É a razão que um homem se entrega a bebida
Perdendo na vida ilusão e a moral

Enquanto hoje dorme na calçada fria
Aquele que um dia foi homem de bem
Em cama de prata feliz dorme agora
Quem foi em outrora mulher de ninguém

Vídeo incorreto?