Quando eu acordei na noite
Na noite da solidão
Minha mão deslizou fria
Do teu lado do colchão
Procurando e pela boca
Pelo peito e pela mão
Daquela que veio um dia
Desatar minha agonia
E desandou meu coração

E chamei pelo teu nome
Lagrimas na escuridão
Naquela noite tão fria
Perdido sem direção
Pelas estradas vazia
Teu nome eu reclamei
Num gemido mais aflito
Sufocado infinito
Que na garganta eu calei
Aí morena não faz isso
Morena faz isso não
Que meu coração aflito
Não suporta a solidão

Vídeo incorreto?