Caiana dos criolos
Kilombo, kilombola
Caiana dos criolos
É tão triste tua história.

Verdade sem conjectura
És afro decendente pura
Trabalho, ciranda, novena
E liberdade são teu lema,
Negritude é só um tema
E pôe-se o pífano a sibilar
Uma canção bem serena
E o zabumba a tutucar.

Caiana dos criolos
Kilombo, kilombola
Caiana dos criolos
É tão triste tua história

Oh, kilombolas da caiana
De terras-mães africanas
Em navios num grande penar
Teus ancetrais viram de lá

Da guiné-bissau
Do congo e de gana
Para a serra da caiana
E o kilombo aqui está
Prá história agora contar.

Vídeo incorreto?