O bate queixo era um carro de madeira
Especialmente prá carregar defunto
Em cima dele tinha um caixão grande
Prá carregar o defunto prá o cemiterunto.
O bate queixo não tinha motor
Muito bem feito tinha até freio de mão
Mas muita gente dele tinha medo
Quando ele vinha naquela situação
Com o defunto batendo o queixo
Batendo o queixo no bate queixo
No bate queixo batendo o queixo
Batendo o queixo no bate queixo.

Naquele tempo a pobreza era grande
E muita gente não tinha condição
De comprar um simples caixãozinho
A solução era enterrar sem caixão.
O defuntinho saía de casa
No bate queixo por cima de pau e seixos
Pelas ruas ia se despedindo
Talvez dizendo agora não tem jeito,
Sofrendo muito batendo o queixo
Batendo o queixo no bate queixo
No bate queixo batendo o queixo
Batendo o queixo no bate queixo.

Um dia um velho morreu não teve jeito
E foi levado no carro bate queixo
Chegando perto do cemiterunto
Enviveceu de tanto bater o queixo.
Dizem que o velho morreu outra vez
E aparece lá na rua do rojão
De madrugada dentro do bate queixo
Cantando rock com seu violão
De óculo escuro batendo o queixo.
Batendo o queixo no bate queixo
No bate queixo batendo o queixo
Batendo o queixo no bate queixo.
.

Vídeo incorreto?