Balada do vadio (Mathias Pavelak)


O q eu curto mesmo é ficar por aí
ficar vadiando, são poucos os meus planos
trabalhei dois anos e tentei me aposentar
o governo não deixou, disse que eu tinha que trabalhar
trabalhar pra ter uma esposa e um lar
ficar no domingo vendo o faustão no sofá
fundo de garantia e décimo terceiro
salário desemprego, pra mim não tem arrego
Martinho da Vila é que tava certo
É devagar, é devagar, é devagar, devagarinho
Vô comprar uma rede, uma passagem pra Bahia
Vô viver que nem Caetano, Carnaval é uma folia
Meu ídolo é o hippie do desenho do pica-pau
Não quero trabalhar, não quero trabalhar
Eu sou hippie e eu não vô trabalhar
Não võ trabalhar, não vô trabalhar

Até essa música é num ritmo devagar
Porque eu tô com preguiça, tô com preguiça de cantar
Raulzito dizia que pra fazer sucesso
Tem que vender disco de protesto
O tempo passa, o tempo voa e a poupança Bamerindus
Já se fu.... deixa assim
Música de sucesso tem que ter nome de mulher
Carla, Ana Júlia, Amanda, Janaína
Mas minha mina é uma fubanga que eu conheci num dia de porre
Colou que nem chiclé, esse namoro não dá pé
Esse namoro não dá pé, esse namoro não dá pé
Essa mina colou, ela colou que nem chiclé

Um primo meu, safado pra caralho
Dizia: feio com feio, é feiura meu bruxo
Meu véio te liga, e larga essa mulher
Se nasce um filho de vocês vai ter a cara do Batoré
Ah meu Deus do céu, já não sei o que fazer
Comprei uma garrafa de canha pra poder me entorpecer
Meu amigo mendigo, vê se me empresta uma grana
Eu passo aqui na próxima semana
E se o Hanson fez sucesso na tevê
Sente a versão do paga pau pra vê
MMMMMMMBop
MMMMMMMBop

Vídeo incorreto?