Lá vem ela. já se ouve seu perfume despertar nos falares tácteis maliciosa lábia, salientes manifestações...

Ela finge nem ligar, mas todo mundo sabe que ela gosta e faz questão de acender o fogo alheio e some sem grandes preocupações

Se ela passa, logo capta toda atenção pra si
A sua aparição invade todo o ambiente
E nem um ser sequer ousa andar pela calçada da indiferença

Pra quê tanta lindeza num ser só?
Não sei, mas assim o mundo fica pior
Isso ainda vai dar um dia motivo pra um manifesto contra a má distribuição da beleza!

Ela só que ser! mas o pior é que ela é!

Lá vai ela. já se vê uma saudade perturbar e nos olhares taciturnos o principiar de confabulações.

Sei que ela vai voltar, porque ela adora aparecer e a cada nova aparição renova minha desilusão de absorvê-la em suas proporções

Quando ela some deixa o ar impregnado de toda sorte de desejo
A sua presença não permite outro assunto
E a sua ausência, por seu turno, teima em não mudar o tom da prosa.

Pra quê tanta lindeza num ser só
Não sei, mas assim o mundo fica pior
Isso ainda vai dar um dia motivo pra um manifesto contra a má distribuição da beleza!

Ela só quer ser! mas o pior é que ela é!
Agora eu vi que ela só quer ser!
Mas o pior é que ela é!

Vídeo incorreto?