Em você: eu aredito


Venha fechar os meus olhos...
Chore minhas lágrimas em um sonho...
Eu não sonho...!
Faça-me o vinho através da água
Manchamos com sangue e odiamos novamente
É isto de você que estou procurando?
É isto de você que nós queimamos?
Está você enferrujado na água?
Quando fluimos na maré...
Em você: Eu acredito!
Em você: Eu confio!
Em você: Eu acredito!
Em você: Esto perdido!
Venha me segurar!
Venha para meu bueiro
Desça para a fonte onde
charadas avarentas não propostas
desaparecem novamente....
Deixe suas lágerimas serem minha água!
Deixe seu sangua ser meu vinho!
Deixe seu medo ser meu irmão!
Eu não estou sobre,
estou ao seu lado!
Em você: EU acredito!
Em você: Eu confio!