Cai o sol da meia-noite e a lua da manhã
Atordoado entre as flores o céu ecoa ser fervor
No meio de um clarão de luz há uma voz que me conduz
Para o meio da escuridão onde não posso enxergar

Agora tudo voa feito um passarinho
Que canta um amanhã sozinho
Esperando a lua ir e o sol aparecer pra dizer um oi

Os barcos flutuam no mar afundam qualquer outro sem pensar
No que pode acontecer, no que pode acontecer
Vocês destroem,vocês consomem e não se importam mais
Com o que pode acontecer

Agora não funciona como antes
Não há mais pássaros a dizer avante
Só se lamente, pois é só o que resta a fazer

Cai o sol da meia-noite e a lua da manhã
Atordoado entre as flores o céu ecoa ser fervor
No meio de um clarão de luz há uma voz que me conduz
Para o meio da escuridão onde não posso enxergar você

Que agora voa feito um passarinho
Que canta um amanhã sozinho
Esperando a lua ir e o sol aparecer pra dizer um oi

Vídeo incorreto?