Aos olhos da noite
Somos todos iguais
Sem destino e sem rumo
Somos todos iguais
Em busca de abrigo
Em busca de um cais
Somos todos iguais
Para atracar
Meu corpo cansado
Para descarregar
As mágoas do passado
Eu quero um cais
Eu quero um...
Sinceramente!
Eu não acredito
Em suas palavras
Eu não quero crer
E além do mais
Você já falou demais
Já falei demais
Já falamos demais

Vídeo incorreto?