Eu só tentava viver me iludindo, diante dos outros eu viviva fingindo
Mas o silêncio, a verdade gritava, muito confuso e aflito eu ficava
A hipocrisia eu ponho de lado e recenheço o erro que fiz
É feliz quem foi perdoado, livre da culpa é muito feliz

Já não podia! Não mais aguentarei e o meu rosto, então, desvendei
Reconheci ser aquilo que sou, Deus me escolheu e me perdoou.

Livre é aquele que quer ser leal, nada mais teme nem mesmo o mal
Se junto a Deus procura a verdade, a própria noite se faz claridade